quinta-feira, 8 de março de 2012

Feliz dia Internacional da Mulher


Não existe homem sem a mulher. A dependência começa no berço e se estende até o fim da vida. Algum que não tenha em sua rotina um contato de importância elevada com alguma mulher que seja com certeza não é um ser humano normal. Elas vão dominar o mundo, dizem, mas duvido muito. O afeto e a solidariedade as fazem compartilhar, e não tomar, o posto de ser dominante. Lutaram desde meados século XX para deixarem de ser recessivas, não para virar a mesa, invertendo a equação preconceituosa que predominou por eras no planeta Terra.


Não teria vindo ao mundo se a Dona Neuza não tivesse me concebido. Com ela dei os primeiros passos, aprendi o que é certo e errado, mesmo que o errado não fosse totalmente errado. Através de suas crenças e convicções fez de mim uma criança que cresceu sendo elogiado pela conduta impar. Quando já adulto, percebi que ela não era a dona da verdade, mas a verdade que ela transmitia, era benfazeja e cheia de intenções amorosas. Mesmo que tenha opinião formada, e muitas vezes, contrárias às suas, não há tensão, pois ela sabe que fez um bom trabalho e traçou-me um caminho idôneo.

Não teria me empenhado em me tornar bom em tudo que faço se a Flávia não tivesse me inspirado. Ela sempre foi a melhor na escola, em saber das coisas. Foi uma professora especial que me conduziu por uma infância difícil, compactuando com minhas bobagens infantis, não permitindo que eu deixasse a minha mente fértil sucumbir ao cansaço da labuta diária na roça. Juntou-se a mim no amor pela sétima arte e respeita minhas opiniões tanto quanto admiro suas análises abrangentes sobre uma peça cinematográfica.

Não teria chegado onde estou hoje se não fosse pela Bárbara. Ela entrou na minha vida pouco antes de uma transição dolorosa ter ocorrido. A morte de meu pai abalou nossa família de uma forma terrível e coube a mim ser o braço forte que amparou a todos. Mesmo sendo o mais jovens, consegui ser o mais lúcido. Mas enquanto consolava os outros, Bárbara me dava o apoio que precisava. Quando a tempestade passou, me mostrou o caminho da bonança, e quando eu mesmo não acreditava em meu potencial, foi a primeira a levantar meu astral e fazer com que enxergasse o que eu era, e o que posso ser. Se estou a formar em uma faculdade, é tudo fruto de sua perseverança quase transcendental.

A todas as mulheres do mundo, aceitem esta declaração de amor às mulheres de minha vida como um elogio a todas vocês, e acreditem: Nenhum homem viveu e jamais viverá sem que uma mulher esteja lhe dando algum tipo de apoio. Um dia, nosso planeta será igual, sem que ninguém fique em baixo ou em cima, apenas lado a lado.

Dedicado a Neuza, minha mãe, à minha irmã Flávia e à minha noiva Bárbara, as mulheres e amores de minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário